Rinoplastia

A Rinoplastia é uma intervenção onde se corrige uma deformidade do nariz, de origem congénita ou post-traumática, com ou sem perturbação funcional.

Habitualmente actua-se num, ou mais, dos seguintes níveis: dorso, ponta e septo nasal, podendo-se necessitar, ou não, de realizar fratura dos ossos próprios do nariz ou utilizar enxertos de osso ou cartilagem, do próprio indivíduo, durante o procedimento.

A abordagem pode ser realizada apenas por dentro das narinas ou associar-se a uma outra cicatriz, imperceptível, na base da columela.

O nariz, sendo o elemento mais procidente da face, tem um papel fulcral na  sua harmonia e, por isso, qualquer deformidade do mesmo poderá acarretar gravíssimos problemas psicológicos para o seu portador.

A remodelação nasal pretende assim proporcionar ao paciente um equilíbrio estético da sua face.

Salvo raríssimas exceções a Rinoplastia não deverá ser realizada antes de terminado o crescimento facial, ou seja, antes dos 16 anos de idade.

Esta cirurgia tem uma técnica muito exigente assim como o são os seus resultados.

Por isso, este procedimento apenas deverá ser realizado por cirurgiões com vasta experiência em estética facial.

Realizado sob anestesia local ou geral, pode ser realizada em ambulatório ou internamento, tudo isto dependendo da área a tratar e do paciente em questão.

A cabeceira da cama elevada, evicção de calor, aplicação de frio local e analgesia oral são, na generalidade, os únicos cuidados a ter após a cirurgia.

Um tamponamento nasal pode ser necessário nos primeiros dias do período post-operatório e, no caso de se ter realizado fratura dos ossos próprios do nariz, uma tala durante 10 dias.

Os resultados podem variar em função da idade do paciente, das suas proporções faciais, da sua pele, cartilagem e osso e, evidentemente, do cirurgião e da sua experiência.