Otoplastia

Denomina-se Otoplastia toda e qualquer intervenção que vise a remodelação da orelha.

A mais frequente é aquela que corrige a chamada orelha descolada ou de abano.

Esta patologia tem um carácter congénito e deverá, idealmente, ser tratada antes do ingresso na escola, altura em que o desenvolvimento  auricular já está completo.

Caso tal não aconteça, pode trazer muitos e graves problemas psicológicos a quem padece desta enfermidade, tantas vezes com sequelas para toda a vida.

Isto porque esta deformidade é usada muitas vezes pelas crianças para segregar esses seus colegas vitimizando-os com a prática de atos de bulling, estigmatizando-os deste modo.

O tratamento é cirúrgico, simples, realizando-se em regime de ambulatório e sob anestesia local, no entanto é muito importante moldar corretamente a cartilagem para não se ter um resultado artificial.

Em crianças de tenra idade e em pessoas ansiosas associa-se uma leve sedação ou opta-se por uma anestesia geral.

Com abordagem pela parte de trás da orelha, uma pequena cicatriz fica aí escondida.

Ao final de uma semana, remove a faixa, que foi colocada em volta da cabeça no final do procedimento, e a partir de então deverá usar uma banda de tenista, quando dorme e faz exercícios físicos, por uma questão de proteção e segurança durante algum tempo.

Analgesia oral em SOS é geralmente suficiente no período post-operatório.

Alguma alteração da sensibilidade poderá acontecer mas, geralmente, recupera em pouco tempo.

O resultado, muito gratificante, permite uma enorme elevação da auto-estima do paciente.